Comunicação

06/06/2018

Diminui o estoque de imóveis em João Pessoa

Desempenho no primeiro trimestre deste ano foi melhor que o mesmo período em 2017

Em março deste ano, João Pessoa tinha disponíveis para morar 6.464 imóveis prontos e em construção. Embora ainda alta, essa quantidade é menor do que a que existia em março de 2017, quando o mercado dispunha de 6.774 unidades concluídas e bem menor do que os 7.174 imóveis ofertados em 2016.  Os dados são do Departamento Econômico do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon-JP), com base em pesquisa de mercado realizada regularmente, para a entidade.

 

 

Unidades

Março/16

7.174

Março/17

6.774

Março/18

6.464

 

Segundo João Barbosa de Lucena, presidente do Sinduscon-JP, o Índice de Velocidade de Vendas (IVV) atual é de 6,04%, de acordo com os dados do primeiro trimestre de 2018. “Esse índice é superior ao ano de 2017, que foi de 4,73%”, explicou o empresário, que atribui a melhora na velocidade de venda, nesse início de ano, aos bons fundamentos da economia, tais como inflação abaixo de 3% ao ano, taxa Selic abaixo de 7% e retomada do emprego, embora ainda muito tímida.

O cálculo de IVV é o percentual de venda em ralação à quantidade de unidades ofertadas no mercado. Ele lembrou que o melhor Índice de Velocidade de Vendas foi alcançado em 2010, atingindo 9,48%. Porém, o IVV atual se assemelha ao de 2014, que foi de 6, 2%. Por outro lado, os números mostram que o desempenho do mercado este ano está superior ao de 2017, pois, comparativamente, nos três primeiros meses, as vendas foram melhores que no mês período do ano passado.

 

VENDAS

2016

2017

2018

Janeiro

450 

375

395

Fevereiro

430

301

432

Março

443 

227

348

TOTAL

1323

893

1075

 

“A área de João Pessoa que mais cresce é a região Sul, que compreende os bairros dos Bancários, Mangabeira, Geisel e Valentina. Nessa região predominam os edifícios de pequeno porte, com unidades de dois quartos e preços mais acessíveis”, revelou o empresário. João Barbosa acrescentou que se tem verificado, ultimamente, que tem havido melhoras no nível de construção nessa região, inclusive com elevadores em prédios maiores. “Cerca de 40% dos imóveis vendidos são da região Sul”, concluiu. 

©2013. Todos os Direitos Reservados - v1.1.73